DELEGAÇÃO LATINO-AMERICANA



GIULIANO KREMMERZ: MATERIALISMO E REALIDADE MÁGICA


Ora esta crítica da ideia religiosa e da contradição nos termos de ser e desejar é indicada a nós como essencial da natureza humana – da qual o iniciado típico, isto é o homem que quer se tornar o patrão de todas as formas ilusórias, deve aprender que a natureza em toda a sua manifestação é una: na manifestação do obstáculo à vida divide-se entre o espírito de alcançar a criação do meio adequado à própria existência e a necessidade (matéria) que a constringe: o binômio do bem e do mal; eu disse tantas vezes e de tantas maneiras diferentes. Sermos acusados de propagandistas do erro materialista quer dizer que aos inscritos na nossa escola nós predicamos e ensinamos o fatalismo e a necessidade: duas coisas que temperadas com longas disquisições teosóficas são o substrato das filosofias orientais que hoje são confundidas pela maior parte das pessoas com o hermetismo, com as ciências ocultas e com a iniciação mágica coisas que não tem nada em comum com elas, mesmo sem a permissão da Blawatski e da Besant.

(continua na página "Kremmerz")


O CONDE CAGLIOSTRO - Última parte

O ENCANTAMENTO ALQUÍMICO
A alquimia, ou seja a ciência que acreditava-se permitisse convertir os metais vis em nobres e criar medicamentos aptos para curar toda doença e para prolongar a vida humana, foi praticada com particular dedicação por Cagliostro. Atraído por tudo aquilo que pudesse provocar o curioso intelecto, ansioso para entrar nas novas correntes, nas doutrinas mais originais, nas teorias filosóficas provenientes do Oriente, ricas de elementos mágicos e cabalísticos (na Europa existiam muitissimas lojas dedicadas à hermenêutica alquímica), ele foi sem dúvida um intérprete do espírito inovativo que caracterizou o século XVIII.

(continua na página "Magnani")


GIAMBLICO: Os mistérios egípcios Libro VIII, 6-8

6. [Astrologia e destino, de acordo com os egípcios. A teoria das duas almas nos escritos herméticos.]
Você, portanto, diz que a maior parte dos egípcios faz depender nossa livre vontade pelo movimento das estrelas. Assim como é, devo explicar mais detalhadamente, começando com as concepções herméticas. O homem, como dizem esses escritos, tem duas almas: uma vem do primeiro inteligível e participa também do poder do demiurgo, a outra é gerada em nós pelo movimento dos corpos celestes, no qual entra a alma que contempla a Deus. Sendo assim, a alma que nos vem dos mundos acompanha os movimentos destes mundos, enquanto a alma derivada pelo inteligível, de forma inteligível presente em nós, está acima do ciclo do provir e atravès dessa vamos nos livrar do destino, e subamos aos deuses inteligíveis : a teurgia que eleva-se para o não-gerado realiza-se de acordo com esta vida.


Ùltima atualização: fevereiro / 2015

Newsflash