DELEGAÇÃO LATINO-AMERICANA

Apresentação do livro A CIÊNCIA DOS MAGOS Volume I°
(São Paulo - Livraria Martins Fontes Paulista - 6-3-2015)


Boa noite a todos,
a minha intenção é dividir a apresentação do livro de Giuliano Kremmerz A CIÊNCIA DOS MAGOS em duas partes:
1)Na primeira parte desejo falar sobre o autor.
2)Na segunda parte tentarei expor com poucas palavras os conceitos utilizados pelo autor para explicar a oculta ciência hermética.
A biografia de Kremmerz pode ser lida com detalhes no livro, sendo assim prefiro contar aqui alguns fatos de sua vida que considero muito importantes e que darão a possibilidade a todos de conhecer melhor um homem tão misterioso.
(continua na página Kremmerz)


MITHRA E A INICIAÇÃO HERMÉTICO-SOLAR


História de um Culto

As primeiras notícias sobre o Deus Mithra vieram da arcaica tradição dos Vedas hindus e precisamente do mais antigo, o Rig-veda, que enquadra a divindade em questão como regente de um mundo perfeito de origens agora esquecidas, protetor da Ordem Universal junto ao deus Varuna. Encontramos Mithra, sucessivamente, em uma outra tradição de origem iraniana, onde, além de que no antigo Irã, também áreas como a Capadócia, Comagena, do Ponto e as terras dos Mitanni-hurriti, assume o valor da Divindade tutelar do Pacto, do Juramento: tal característica, não só valeu a aquisição de uma confirmação de puro guerreiro, mas também, na antiga Pérsia, permitiu que o seu culto se tornasse a base do sistema feudal do império. O contato com o mundo ocidental e portanto com a Romanidade aconteceu, com a expansão dela mesma, a obra dos legionários, ainda que Plutarco na "Vida de Pompeu" narra os "estranhos ritos" celebrados por piratas da Lícia; o culto entrará oficialmente em Roma somente em 66 d.C., levado por Tiridade, rei da Armênia, em visita a Nero


(continua na página Magnani)


A MEDICINA NÃO É INDÚSTRIA

A medicina não é indústria, é uma ciência que prescinde das lojas, e os médicos são ou devem sentir-se sacerdotes diante da dor que atormenta um corpo enfermo. A este sacerdote, feito e preparado nas escolas experimentais, falta em muitos momentos, muitas vezes em um dia, a alma para sentir-se em possesso de um espírito vivificante e criador, eminentemente hermético, que possa dar novamente a saúde a um organismo que se desorganiza. A ciência humana é imperfeita. Aonde chega a clínica, o exame químico e microscópico, não chega o poder terápico: tantas são as escolas, tantas são as imperfeições. Similia similibus e contraria contrariis são dois caminhos que levam à vitória quando a Natureza ( um símbolo abstrato que lembra o paganismo) est optima medicatrix.

Ultima atualização: março de 2015

Newsflash