DELEGAÇÃO LATINO - AMERICANA


O PAPEL MÁGICO DA MÚSICA

Na Vida Pitagórica de Jâmblico lemos uma anedota simpática sobre o Pitagórico Eurito, sobre a música sepulcral (na imagem: escala musical pitagórica): Eurito de Crotona, um discípulo de Filolau, a um pastor que lhe disse que tinha ouvido a voz de Filolau ao meio-dia na forma de uma canção - e isso, quando Filolau era já estava morto há muitos anos - " Pelos deuses! Exclamou, com quais acordes?". Eurito inquietando-se pelo desejo de saber como cantava a alma de Filolau, porque certamente essa canção é de natureza divina, se foi emitido por um abençoado que se banqueteia com os deuses

(continua na pagina Kremmerz)

A AMPULHETA E O RELOGIO

Como é sabido, a ampulheta e o relógio são dois instrumentos para medir o tempo (na imagem: relógio de pedra antigo): o uso do primeiro propagou-se no mundo antigo, enquanto o segundo é bastante recente. A ampulheta usada na antiguidade foi formada por um vaso contendo água ou areia, que pode gradualmente esvaziar a partir do fundo, derramando em outro vaso de forma semelhante.


(continua na pagina Magnani)


Palestra do Delegado Geral na Assembleia Geral da Fraternidade Hermética dia 24-06-2021

A IATROMANCIA: CURA ATRAVÉS DOS SONHOS

Na antiguidade clássica apareceram as figuras dos médicos-curadores conhecidos como iatromantes, magos ou demiurgos que desenvolveram as suas obras e derivaram as suas práticas justamente da cultura da Mântica Inspirada. Graças a Hipócrates chegaram até nós importantes notícias sobre estas figuras, que ele mesmo cita no texto dedicado à epilepsia com o títuolo Discurso sobre a doença sagrada.

Estes personagens afundam as suas raízes culturais e as suas iniciações na Cultura Mágico-Alquímica egípcia e hermética e na Cultura Iatromântica da Ásia menor, devota ao deus Apolo e desembarcada na Grécia da terra de Hiperbórea (Sibéria setentrional).


Continua na página Academias

 


última atualização Jun 2021


Newsflash