DELEGAÇÃO LATINO - AMERICANA

OS SILÊNCIOS DO MESTRE


Improvisamente eu percebi que mais do que as suas palavras e do que as suas conversas eram importantes os seus silêncios. Inicialmente eu percebi por acaso porque aquele Senhor gostava muito de conversar, sendo assim eu tinha fixado a minha atenção em suas lições e não tinha me preocupado minimamente em prestar atenção nas suas longas pausas silenciosas. O motivo era muito simples: estas últimas eram preenchidas pelas minhas intervenções verbais por isso me acontecia, como é normal, dirigir a minha atenção para aquilo que ele tinha dito e para aquilo que eu tinha respondido.

(continua na pagina Kremmerz)


EM QUAL RELIGIÃO DEVO ACREDITAR?



O objetivo desse texto não é apresentar ao leitor uma única resposta, mas mostrar que existem diversos caminhos e que ele não está sozinho neste mundo na busca do autoconhecimento. "Em qual religião devo acreditar? Ou não devo?". Essa é uma pergunta que muitas pessoas teriam facilidade em responder, mas outras não. Mas mesmo as pessoas que já responderam esta pergunta rapidamente, deveriam repensar. Aliás, devemos sempre.

(continua na pagina Magnani)


VERSOS DE OURO

DE PITÁGORAS



1.Antes de mais nada adores os Deuses imortais, respeitando a sua hierarquia: e depois
veneres o Orco, e os fúlgidos Heróis endeusados.
Realizes as ofertas de rito aos Demons subterrâneos, e honres os genitores, e os
nascidos mais próximos a ti.
5.Quanto aos outros, sejas amigo daquele que é mais egrégio por mérito,
imitando-o com palavras serenas, e com ações úteis.
Nem fiques com raiva do amigo, por uma culpa leve,
de acordo com as tuas possibilidades: porque junto com o poder convive a Necessidade.
Então saibas estas coisas, e saibas frear estas outras:
10.antes de mais nada o estômago, e também o sono, e também o sexo,
e também a cobiça. Portanto, não faças torpezas com os outros,
e nem sozinho: tenhas pudor primeiro contigo mesmo.
Depois sempre, com palavras e fatos, exercites equidade,
e habitua-te a nunca ser, em nada, arrojado,
15.e lembra-te que, no final, a todos é necessário morrer.
Então, hoje procuras conquistar riquezas, hesitas amanhã;
e muitos, por destino, passam por dores,
aquelas que te forem destinadas, suporte-as calmo, sem ira.
Sim, te convém curá-las, com todas as tuas forças: e pensas
20.que não a muitos, dos bons, a Moira dá sofrimentos.
Chegam até o ouvido humano, discursos vis e egrégios:
tu, não te contraries com aqueles, nem permitas que os outros te distraiam:
e se por acaso for dita uma mentira, com calma
tu deves resisti-la: e cumpras tudo o que eu te digo agora.
25.Ninguém, nunca nem com as palavras, nem com obras, o induza,
a dizer ou fazer uma coisa que não te pareça ser o melhor.
Antes de agir reflitas, por isso: que não sejam feitas estultícias;
porque fazer ou dizer estultícias, são coisas de um homem que não vale nada.
Mas tu farás as coisas, que depois não te prejudiquem: nenhuma,

30.então, que tu não conheças muito bem; mas aquilo
que for necessário aprendas, e terás uma vida muito feliz.
É necessário então, curar a higiene do corpo,
a bebida e a comida, e os exercícios físicos, com temperança:
sejas temperante, para que nunca tenhas aborrecimentos.
35.Então habitua-te a uma dieta, limpa, mas sem molezas;
então abstenha-te de agir para provocar inveja.
Assim sendo, não gastes mais do que o necessário, como uma pessoa que não conhece o belo,
mas não sejas avaro: temperança, em tudo, significa ser nobre.
Em resumo não faças o teu mal, e ponderes antes de agir.
[de maneira que antes de mais nada por mais que o sono se apresente soavemente,
imediatamente preocupa-te com aquilo que queres fazer no dia seguinte].
40.E não aceitar, o sono nos olhos, por mais lânguidos que eles estiverem,
antes que cada ação tua diurna, tenha sido examinada por três vezes:
“Onde fui? O que fiz? Qual obrigação eu não cumpri?”
E, partindo do princípio, percorras todos os detalhes.
Cometestes baixezas? Reprova-te. Belas ações? Alegra-te.
45.Daquelas aflija-te, a destas dedica-te, e interessa-te:
àquilo que a virtus divina colocará no teu caminho.
Sim, sim: para Aquilo que a Tétrade transmitiu para as nossas almas,
fonte da eterna-fluente Natureza. Mas prepara-te para a obra,
pedindo aos Numes para que esta seja realizada: e fortalecido por eles,
50.tu conhecerás os Deuses imortais, conhecerás os humanos caducos,
a essência onde uns trapassam, onde outros se dirigem e imperam.
Conhecerás Themi; Natureza, idêntica a si mesma em toda parte;
e não esperar o inesperável, e não deixar nada inexplicável.
Saberás que os homens suportam provas aceitas por eles.
55.Miseráveis: o bem está junto deles, e ninguém vê nem ouve,
e, a liberação dos males, é avistada por poucos;
o seio dos mortais é depravado por tal destino! E são jogados
para lá e para cá, como em cilindros móveis, em meio a choques infinitos.
Neles é congênita sequaz uma oculta e maligna

60. ira, que não deve ser excitada, mas acalmada e afastada.
Zeus pai, certo é que, poderias liberá-los de muitos desastres,
se te dignastes a revelar a todos de qual demon podem se servir.
Mas tu, tenhas coragem: a origem daqueles mortais
aos quais a Natureza vai abrindo as arcanas virtudes que ela explica, é divina.
65.Se em ti existe alguma coisa deles, verás até lá onde eu te exorto,
reintegrado e silencioso, e a alma tua será imune de males.
Mas deixas os alimentos que eu disse, nos dias em que a alma deve ser pura e livre:
e observas, distinguas e avalias tudo,
e ergas a Inteligência soberana como sendo guia do alto.
70.Assim sendo, se deixando o corpo, tu fores para o livre éter,
espírito nume imortal, mais

ultima atualização novembro 2018

Newsflash